Os Bambis

O julgamento é a expressão máxima da incapacidade e indisposição para conhecer. O rótulo pode antecipar o julgamento, mas só quem se dispõe a saborear “o vinho”, saberá do seu real valor. João 7:24

 

Entrei no comboio em Tavannes, ia pela primeira vez, sozinha, de comboio, a La Chaux-de-Fonds. Procurei um lugar entre os poucos que restavam e sentei-me, um pouco contrariada, mas sentei-me, nem sei bem porquê, pois o parceiro do banco tinha um aspeto um pouco repugnante, daí, talvez o lugar estar vazio. Como havia um lugar entre mim e ele resolvi ficar. De qualquer maneira tinha de sair em Sonceboz para mudar de comboio e a

viagem seria rápida. Fui observando … e o rapaz do outro lado observava também este homem, quem sabe faria os mesmos julgamentos que eu. É fácil julgar os outros. É mais fácil julgar os outros do que olhar para nós mesmos. Saiba Mais!

Uma mulher, uma vida, uma história para contar

Na caminhada serena do fim da tarde, no banco do jardim ao virar a

esquina, uns braços robustos envolviam a sua amada, mulher acarinhada, que desperta sensações, mulher esbelta que enfeita a vida de um homem com a sua harmonia constante, que desperta sonhos puros de uma vida a dois, na junção mais bela coroada por Deus.

 

Através da janela limpa da casa amarela, vi o afago de gestos melodiosos daquela mãe virtuosa nos cabelos e nos rostos dos seus filhos. Limpa-lhe as lágrimas, acalma o ruído do seu estômago. Esforça-se para que nada lhes falte. Sente o que eles sentem, pressente o que fazem. Preocupa-se com o seu caminhar, controla os seus passos, acerta os seus desvios.

Decepciona-se com as suas atitudes. Alegra-se com as suas escolhas. Umas vezes sim, umas vezes não. Ser mãe é ter uma inquietude permanente, um amor constante, uma azáfama eterna. Saiba Mais!