Qual é a prioridade da tua vida?

É profundo quando nossas obras são confrontadas com as nossas

intenções. Deus tem tanto prazer em “sacrifícios e holocausto”? Se a

prioridade ao reino não está no topo da nossa lista, toda a nossa boa

vontade de servir será em vão.

 

Com tanto que Jesus tinha para nos dizer, se fosse fácil buscar o reino de Deus antes de todas as coisas, com certeza que não se teria alongado para nos advertir para essa necessidade, como o faz em Mateus 6. Talvez tivesse até dispensado que ficassem escritos, os detalhes quanto a Marta, a irmã do amigo Lázaro, que deu prioridade aos afazeres domésticos, relegando para segundo plano a melhor parte, que era estar com Jesus. Saiba Mais!

Há 2000 anos atrás

Com mais ou menos detalhes, todos sabemos o que se passou há 2000 anos atrás!
As celebrações recentes da Páscoa fizeram-me pensar no título desta coluna (Verdades de poucas palavras.), na medida em que, o próprio Jesus foi mais ação do que palavras. Recordo-me do seu silêncio enquanto era acusado e lhe perguntavam: nada respondes?

 

Enquanto cá esteve, Jesus disse: “Eu sou o caminho, a verdade e a vida…”. E se Jesus tivesse ficado apenas pelas palavras? E se Jesus tivesse passado a sua curta vida, aplicando-se a escrever grandes obras literárias, para memória futura, sobre o grande amor de Deus pela humanidade, ou revelando-nos em poesia como era o céu de onde veio, ou dedicando-se a elaborar ensaios e a desenvolver “brainstormings” com os filósofos da época, sobre essa Verdade que queria anunciar? Saiba Mais!

Confiar tudo na pessoa certa

As falsas expectativas geram frustrações que podem afetar a nossa vida para sempre e definir as nossas relações. As nossas expectativas em Deus, geram vida e servem de escudo para as relações interpessoais.

 

Frases bonitas, mensagens curtas mas profundas, verdades, conselhos, recomendações em forma de provérbios, nunca caem em desuso. Pelo contrário, são sempre muito apreciados, basta percorrer a última atualização do facebook e não será difícil encontrar de imediato, uma meia dúzia de partilhas desse tipo de mensagens. Saiba Mais!

A verdade, um valor cada vez mais escasso

A verdade gera liberdade de espírito. Mas como ser livre num tempo declarado de Pós-verdades?

 

Há uns tempos atrás um amigo desabafava que vivemos no tempo da “confusão” e da “desinformação”.

Recentemente lia numa coluna de um jornal: “Entrámos num mundo novo… Trata-se da pós-verdade. Fixem: pós-verdade. Um mundo em que a verdade não conta, em que não é um valor, (…). Haverá um tempo em que desejaremos silêncio, afastamento, um pouco de bondade, até um pouco de um Deus desconhecido. Mas entretanto devemos estar precavidos: a verdade já foi.” (Por Francisco José Viegas no Correio da Manhã) Saiba Mais!

Tempo de espiritualidade vazia

Vivemos dias em que tropeçamos em diversas formas de espiritualidade. Ela pode estar nas coisas, nos pensamentos, nas ações. No desafio de reconhecer a existência de Deus, o mundo optou em relativizar o espiritual.

 

Estava a pensar… (de vez em quando penso… :)) que hoje é fácil falar de “espiritualidade”, porque quase toda a gente acredita em qualquer coisa.

No meu tempo de adolescente era ao contrário, com excepção dos mais velhos, era moda não acreditar em nada.

E estava a pensar, que hoje encontramos referências a uma nova espiritualidade em quase tudo: Saiba Mais!