Uma mulher, uma vida, uma história para contar

Na caminhada serena do fim da tarde, no banco do jardim ao virar a

esquina, uns braços robustos envolviam a sua amada, mulher acarinhada, que desperta sensações, mulher esbelta que enfeita a vida de um homem com a sua harmonia constante, que desperta sonhos puros de uma vida a dois, na junção mais bela coroada por Deus.

 

Através da janela limpa da casa amarela, vi o afago de gestos melodiosos daquela mãe virtuosa nos cabelos e nos rostos dos seus filhos. Limpa-lhe as lágrimas, acalma o ruído do seu estômago. Esforça-se para que nada lhes falte. Sente o que eles sentem, pressente o que fazem. Preocupa-se com o seu caminhar, controla os seus passos, acerta os seus desvios.

Decepciona-se com as suas atitudes. Alegra-se com as suas escolhas. Umas vezes sim, umas vezes não. Ser mãe é ter uma inquietude permanente, um amor constante, uma azáfama eterna. Saiba Mais!

Mais do que a carne, mutilam a dignidade

Das muitas violências que ainda subjugam as mulheres e meninas em várias partes do mundo, qual delas poderíamos qualificá-las como a pior? Eu julgo que seja a praticada pela justiça cega que não vê os lábios silenciados pela tradição, religião e dominação.

 

No dia 6 de Fevereiro, assinalou-se o Dia Internacional da Tolerância Zero Contra a Mutilação Genital Feminina (MGF). A MGF é o nome dado a todos os procedimentos que envolvam a remoção parcial ou total dos órgãos genitais externos da mulher. Trata-se de uma prática tradicionalmente efectuada em muitos países, sobretudo em África e no Médio Oriente. A Organização Mundial de Saúde (OMS) considera estas práticas nocivas para a saúde das mulheres, bem como um obstáculo ao pleno exercício da cidadania e à realização da igualdade. Este dia é uma lembrança para que todos os países lutem contra esta violação extrema dos direitos humanos. Saiba Mais!

Coração Aprisionado

O nosso coração é a porta de saída de muito do que vai no nosso interior. Ele transborda do que estamos cheios e por isso vale muito refletir sobre as emoções que temos deixado nortear a nossa vida.

 

Como está o seu coração? Repleto de marcas? Por vezes sente-se isolada, tristonha, sem saber qual o rumo a dar à sua vida? Ou a ansiedade a inibe de viver o seu dia-a-dia prazeroso? É esta a imagem que concebo quando penso na expressão coração aprisionado. Um coração que não se pode exprimir verdadeiramente, que está amarrado. Uma carga emocional elevada fá-lo chorar? As más influências levam-no a direções perigosas ou não o deixam clamar? (Provérbios 15:13). Saiba Mais!

O Poder da Oração de uma Mãe

Desafiada a reflectir sobre este tema, o meu primeiro pensamento foi que este título deveria ser subdividido. Antes de se falar no poder da oração de uma mãe, tem que haver uma mãe que ore. Mas, então, as mães não oram? Nem todas. Já me deparei com mães que não queriam assumir o compromisso de orar pelos seus filhos. Não se dá a importância, a  ênfase à oração = intercessão pelos filhos. Eu creio que só pode ser falta de conhecimento. E isso é grave! “O meu povo está sendo destruído, porque lhe falta o conhecimento (…).” Oseias 4:6. Os nossos filhos estão a correr sérios riscos por falta de conhecimento da nossa parte!

Oração = intercessão Saiba Mais!